Diário

O Money Slave!

Hoje meu relato foge do padrão, mas antes, quero falar um pouco desse cliente para que possam conhecer nossa história.

Outro dia alguém me perguntou: Qual foi o seu maior cachê? Então  respondi: 1,000.00 por 1 h. E quem pagou esse cachê foi justamente o cliente dessa história

Já tivemos vários encontros, algumas vezes cheguei a ser a ativa, no entanto, na maioria das vezes  fui a passiva. Por 2x colocamos mais um homem na parada. Num dos encontros ele foi devorado por um roludo, e no outro mamamos um pau juntos.

Para quem não conhece essa prática do Money Slave, vou tentar explicar rapidinho. Eu acabei indo em busca de informações quando recebi essa proposta.

Money Slave ( escravo do dinheiro), homens que tem fetiche em pagar contas, bancar suas rainhas de todas as formas, mimá-las mesmo que isso lhes custe um preço muito alto. Para eles, o prazer está aí,  satisfazer as vontades de suas rainhas, independente do valor e do que elas pedem. Em troca são humilhados por elas verbalmente, já que o encontro acontece virtualmente, por bate-papo. Precisei me preparar psicologicamente, pois sempre fugi do Sadomasoquismo, nunca foi minha praia.

E começamos com uma brincadeira… Eu não acreditava que existia homens que faziam isso.

Começamos com um boleto, em seguida pagou meu aluguel, a partir daí, vieram uma lista de desejos que não convém eu dizer aqui, talvez eu conte em outra oportunidade.

O prazer dele é saber que vou usar com outros homens tudo o que ele me dá. A humilhação está em ser corno, em saber que os outros homens são mais gostosos e tem os paus maiores. Aliás, qualquer pinto é maior que o dele mesmo, haha.

Hoje tenho um escravo, e vou usá-lo de todas as formas, seja tirando seu dinheiro, seja me passando de Jordão, passei a ter domínio sobre ele.

Tenho vários relatos na fila aguardando postagem, mas ordenei que me pagasse para que nosso relato garantisse o primeiro lugar hoje. É assim que se trata um escravo, aprendi direitinho…

Espero voltar mais na frente contando mais aventuras com meu escravo.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *