Diário

Primeira acompanhante…

Não  consegui atender ao seu pedido e colocar um babydoll. Até coloquei uma camisola na cor branca e rendada, não me senti bem e acabei trocando minutos antes da sua chegada.

Ele entrou e nos abraçamos, logo em seguida foi para o  banho, na saída contou que estava nervoso e que era tímido, e que eu estava sendo sua primeira acompanhante. Procurei deixá-lo bem à  vontade.

Me aproximei e rolou um longo beijo, suas mãos percorreram pelos meus seios, em seguida beijou-os impiedosamente.

Me despiu e iniciou um delicioso oral, parecia saber como eu gostava, explorou toda a região com maestria e sem pressa.

Beijei suas bolas, desci mais um pouco, como não ofereceu resistência fui intrépida e fiz um beijo grego. Não perguntei se podia ou se estava gostando (Eu costumo perguntar antes), fiquei com crise de consciência  depois por ter sido invasiva. Mas acredito que se eu estava lá foi porque ele permitiu.

Também  não faltou o famoso 69.

Encapei e cavalguei, enquanto me penetrava nossos lábios  se encontraram. Ficamos assim alguns minutos, sempre mudando a intensidade, até ele não resistir  e explodir numa cavalgada frenética.

Após  um breve descanso, com paciência, por um breve momento  consegui deixá-lo rijo, mas na hora de penetrar ele não colaborou muito. Paramos por ali e acabou que rolou uma conversa legal.

Valeu pela companhia, energia e química.

Homem extremamente  educado e carinhoso. Adorei!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *